Em áreas urbanas as espécies de baratas mais comuns são duas: a barata de esgoto (Periplaneta americana) e a francesinha ou alemãzinha (Blatella germânica). São ativas principalmente à noite quando deixam seus abrigos à procura de alimentos.
Possuem hábitos alimentares bastante variados, preferindo àqueles ricos em amido, açúcar ou gordurosos. Podem alimentar-se também de celulose como papéis, ou ainda excrementos, sangue, insetos mortos, resíduos de lixo ou esgoto. Tem o hábito de regurgitar um pouco do alimento parcialmente digerido e depositar fezes, frequentemente ao mesmo tempo em que se alimentam.
Preferem locais quentes e úmidos.
A barata de esgoto normalmente habita locais com muita gordura e matéria orgânica em abundância como galerias de esgoto, bueiros, caixas de gordura e de inspeção. São excelentes voadoras.
A barata francesinha habita principalmente cozinhas e despensas em locais como armários, gavetas, interruptores de luz, aparelhos eletrodomésticos, dentro de vãos de batentes, rodapés, sob pias, dutos de fiação elétrica e locais como garagens ou sótãos com depósitos de papel e principalmente caixas de papelão, entres outros. Passam 75% do seu tempo abrigadas próximos aos alimentos
Percebe-se que um local está infestado por baratas através de sinais como
fezes, outras vazias, esqueletos ou cascas de ninfas quando estas se trans- formam em adultos, e em altas infestações, observa-se as baratas durante o dia e há odor característico e desagradável.

 

As baratas colocam os seus ovos em uma cápsula chamada ooteca. Essa ooteca pode ser carregada pela fêmea até próximo à eclosão dos ovos (Blatella germânica), ou depositam em local apropriado, normalmente frestas, fendas, gavetas ou atrás de móveis (Periplaneta americana). Cada ovo dará origem à uma ninfa, que através de várias mudas dará origem ao inseto adulto. As ninfas são menores que as adultas, não possuem asas e são sexualmente imaturas. A francesinha vive em média 9 meses, coloca em média 5 ootecas ao longo de sua vida com 30 à 50 ovos dentro de cada ooteca. A barata de esgoto vive de 2 a 3 anos, ovipõe de 10 a 20 vezes e com 12 a 20 ovos em cada ooteca. Quanto maior a temperatura e a umidade, menor será o tempo para o ovo chegar à fase adulta.

As baratas  domésticas são  responsáveis pela transmissão de várias  doenças, principalmente gastroenterites,  carreando vários  agentes patógenos através de seu corpo, patas e fezes, pelos  locais por onde  passam  (são por isso consideradas vetores mecânicos).

As medidas preventivas baseiam-se no controle ambiental. Deve-se interferir nas condições de abrigo e alimento.
Inspecionar periódica e cuidadosamente caixas de papelão, caixotes, atrás de armários,
gavetas, e todo tipo de material que adentre ao ambiente e possa estar servindo de transporte ou abrigo às baratas e suas crias;
Limpar o local total e cuidadosamente e todos os pertences nele inclusos (fornos, armarios, despensas, eletrodomésticos,
coifas, sob pias), onde quer que possa acumular gordura e restos alimentares;

Acondicionar o lixo em sacos plásticos e dentro de latas apropriadamente fechadas e limpas;
Vedar frestas , rachaduras e vãos que possam servir de abrigo;
Colocar telas, grelhas, ralos do tipo “abre e fecha“, sacos de areia ou outros artifícios que impeçam a entrada desses insetos através de ralos e encanamentos